Com o objectivo de contribuirem para a revitalização e o reforço do pluralismo na vida partidária – pluralismo que é condição fundamental da vida democrática contemporânea – um conjunto de militantes do PS criaram, em Maio de 2009, a Corrente de Opinião Esquerda Socialista (COES).

Adoptaram, como programa, o texto da moção «Mudar para Mudar» apresentada ao XVI Congresso do Partido Socialista, realizado em Espinho nos dias 27 e 28 de Fevereiro e 1 de Março de 2009, com os seguintes objectivos estratégicos de acção:

  • Democratizar e revitalizar o Partido Socialista – aprofundando a democracia interna, abrindo o partido à sociedade e modernizando as suas estruturas, práticas e imagem.
  • Contribuir para o desenvolvimento produtivo e sustentável de Portugal, através da implementação de um novo modelo de desenvolvimento.
  • Lutar pela renovação da Esquerda, centrada no combate às desigualdades e no estabelecimento de uma nova ordem internacional baseada na equidade e na coesão social, na segurança e na sustentabilidade ambiental, assente em instituições de governabilidade e regulação mundicais democraticamente legitimadas.

A moção «Mudar para Mudar» apresentou uma lista à Comissão Nacional, tendo obtido 11% dos votos expressos e eleito 27 militantes para a Comissão Nacional. A partir desta, elegeram então 7 membros para a Comissão Política Nacional.

A Corrente de Opinião Esquerda Socialista tem a sua génese no Clube de Reflexão e Debate Margem Esquerda, criado em 2001 por militantes do PS com o objectivo de contribuir para intensificar a discussão política dentro do partido, bem como alargar e aprofundar o debate no seio da esquerda portuguesa. Entre 2001 e 2009, este clube de reflexão desenvolveu um programa de debates sobre diversos temas e contribuiu significativamente para a reforma estatutária do PS de 2002. Ficou então regulada a existência de Clubes de Política e Correntes de Opinião, bem como foi consagrada o estatuto de simpatizante. Alguns dos membros do Margem Esquerda apresentaram moções aos congressos nacionais de 2004 e 2006.

«O Partido Socialista reconhece
aos seus membros o direito de identificação com correntes de opinião interna compatíveis com os seus objectivos e de se exprimirem publicamente no respeito pela disciplina partidária.»

Estatutos do Partido Socialista
artigo 6º, número 1

PARTIDO SOCIALISTA: MUDAR PARA MUDAR

 

como participar

A participação na Corrente de Opinião Esquerda Socialista é livre e está disponível para todos os militantes e simpatizantes do Partido Socialista.

Para melhor organizar as iniciativas que pretende realizar, bem como para operacionalizar o seu contributo para o aprofundamento do debate e reflexão no Partido Socialista, a Corrente de Opinião Esquerda Socialista consagra a existência de participantes formais que apoiam activamente as iniciativas da Corrente de Opinião.

Ao abrigo da lei de protecção de dados, todos os que queiram receber informações, notícias e participar activamente devem estar registados nas nossas bases de dados e assim receberem por telefone, email e carta as nossas newsletters e convites para eventos.

Neste sentido pedimos aos camaradas que queiram participar, para fazerem o download da Ficha de Inscrição, enviando-a  já preenchida para co.esquerdasocialista@gmail.com

Sejam bem vindos.